Cursos disponíveis

Tanatologia - Como lidar com a morte e o morrer, uma abordagem plural e espírita
Universidade Livre Allan Kardec (Uni-AK) se propõe a administrar e organizar e certificar os concluintes do curso livre, sendo:
A) PÚBLICO-ALVO
Saúde, acadêmic@s ou profissionais que trabalham em consultórios médic@s, clínicas, hospital, home care, atendimentos de emergências e urgências, psicólog@s, médicos, pedagog@s, enfermeir@s.
Com critério de ser espírita ou simpatizante da Doutrina Espírita, e aberto ao Diálogo Interreligioso.

B) DURAÇÃO: 3 meses o curso básico.

C) OBJETIVOS:
1. Conhecer os fundamentos mitico-religiosos da Tanatologia refletindo sobre o contexto cultural;
2. Discutir técnicas de abordagem e diálogo fraterno com idosos ou pacientes terminais;
3. Favorecer a formação continuada de forma criativa destacando seu papel profissional, ético e solidário;
4. Planejar e executar as atividades de Capelania Espírita e Cuidados Paliativos.

D) ÁREA DE CONHECIMENTO
Saúde e Capelania Espírita

E) METODOLOGIA
O curso será 100% EaD em plataforma própria.
O processo de ensino e aprendizagem é dialogado em monitoria para quem necessitar, haverá um encontro semanal de fórum facultativo em ambiente coletivo; e disponibilização do material didático em PDF e material complementar em multimídia por email e/ou plataforma.

F) ORGANIZAÇÃO CURRICULAR
1. Visões plurais da morte e do morrer.
2. Perspectivas multiculturais e multiprofissionais. 
3. Conceitos Medico- Espíritas de Eutanásia, Ortotanásia e Distanásia.
4. Educação para a morte (Herculano Pires).
5. Oito idades do ser humano (E. Erickson).
6. Capelania Espírita (Fluidoterapia e Diálogo fraterno)
7. Etapas do Luto.

I. EMENTA Busca-se conceituar “Arte espírita”, em suas modalidades: Psicopictografia, Teatro e Música, como conjunto de expressões de cunho artístico produzidas sob influência direta ou sob inspiração dos espíritos, ou seja, consolidando uma Arte mediúnica. Sobre o conteúdo, Arte Espírita visa às ideias espiritualistas, em que deverão expressar-se as novas ideias da imortalidade da alma, da pluralidade das existências ou dos mundos ou, ainda, da comunicação com os Espíritos. Entendendo a Arte Espírita como forma de expressão, ela é um canal mais completo de veiculação das ideias espíritas, por lidar não só com a razão mas também com a sensibilidade – parte fundamental de nossa evolução – embora seja apenas complementar aos estudos sistematizados, e não uma alternativa ou substitutiva a este nas instituições espíritas. Assim a Arte Espírita é importante proposta metodológica tanto para Educação Infanto-Juvenil Espírita quanto para Andragogia Espírita. 

II. OBJETIVO GERAL: Compreender o potencial pedagógico das várias modalidades de expressão artística espírita para a promoção da desinibição pessoal e de maior entrosamento de nossas crianças e de nossos jovens, que se confraternizam cooperando mutuamente. E bem como contribuem para o ajustamento social da mocidade e da infância espíritas, ao valorizar recursos individuais no campo da sensibilidade. Concorrem, ainda, para a participação mais efetiva, desenvolvendo a capacidade de trabalho em grupo, e também para a desenvolvimento do espírito de serviço e do potencial construtivo. E, naturalmente possibilitam o interesse pelo estudo do Espiritismo, em decorrência do contato com produções doutrinárias, quer no campo da Música, das artes plásticas, do teatro, etc., logo devem e podem ser estimuladas ou desenvolvidas nos núcleos espíritas juvenis e infantis. 

III. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: • Conceituar “Arte espírita”, em suas modalidades: Psicopictografia, Teatro e Música; • Analisar os aspectos mediúnicos que concorrem para a produção do fenômeno espírita; • Estimular a utilização da arte espírita como instrumento pedagógico.


Avisos do site

(Nenhum aviso publicado.)