I. EMENTA

Estuda o contexto histórico do surgimento do Espiritismo. Em especial as revoluções científicas-tecnológicas (como a Revolução Industrial) e político-filosóficas (a exemplo da Revolução Francesa) que influenciará grandemente o século XIX grandes movimentos revolucionários europeus que derrubaram o absolutismo, implantaram a economia liberal e extinguiram o antigo sistema colonial, e instituíram a separação entre Estado e Religião (laicidade), movimentos esses apoiados nas ideias renovadoras da Filosofia e da Ciência. A disciplina pretende fazer um panorama histórico das enormes contribuições culturais recebidas pelo advento do Espiritismo, materializado no mundo físico pelo trabalho inestimável do professor francês Hippolyte Léon Denizard Rivail que, ao codificar a Doutrina Espírita, adotou o pseudônimo de Allan Kardec.

E estuda o contexto educacional da formação do professor francês Hippolyte Léon Denizard Rivail (Allan Kardec) e as influências pedagógicas no pensamento deste, contido nas obras didáticas e propostas político-educacionais. Busca-se levantar as contribuições de Jan Amos Comenius (1592-1670), Jean-Jacques Rousseau (1712-1778) e Johann Heinrich Pestalozzi (1746-1827) para a formação do viria a tornar-se um projeto brasileiro de Pedagogia Espírita, embasando teórica e historicamente as disciplinas subsequentes.