I. EMENTA

Entendendo o Espiritismo como herdeiro do cristianismo, esta disciplina contribui para estudo das origens do pensamento cristão e as interfaces com o Judaísmo atual e com Islamismo. Partindo de estudos históricos modernos e descobertas arqueológicas, busca-se à luz da doutrina espírita compreender a formação histórica do povo hebreu; conhecer seus personagens principais; discutir passagens controversas do primeiro testamento (Torá); analisar a literatura espírita a respeito; conhecer o processo de composição do primeiro testamento, seus livros canônicos e apócrifos; refletir sobre o contexto histórico-teológico da elaboração do cristianismo, as seitas, principais festas e rituais,  a influência da ideológica do helenismo e do modelo político-administrativo de Roma.

                                                     II. OBJETIVO GERAL                                             

O curso pretende explicitar e analisar a história de Israel, sua cultura e o processo de canonização de suas escrituras. 

III. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

a)   Aprofundar o conhecimento em relação à formação histórica do povo hebreu e ao contexto histórico-teológico da elaboração do cristianismo;

b)  Conhecer seus personagens principais e discutir passagens controversas do primeiro testamento (Torá) à luz das ciências e da Doutrina Espírita;

c)   Conhecer e analisar alguns casos presentes na literatura espírita;

d)  Conhecer o processo de composição do primeiro testamento

e) Estimular o desenvolvimento de pesquisas bibliográficas, utilizando-se da hermenêutica e da História da Religião.


I. EMENTA Busca-se conceituar “Arte espírita”, em suas modalidades: Psicopictografia, Teatro e Música, como conjunto de expressões de cunho artístico produzidas sob influência direta ou sob inspiração dos espíritos, ou seja, consolidando uma Arte mediúnica. Sobre o conteúdo, Arte Espírita visa às ideias espiritualistas, em que deverão expressar-se as novas ideias da imortalidade da alma, da pluralidade das existências ou dos mundos ou, ainda, da comunicação com os Espíritos. Entendendo a Arte Espírita como forma de expressão, ela é um canal mais completo de veiculação das ideias espíritas, por lidar não só com a razão mas também com a sensibilidade – parte fundamental de nossa evolução – embora seja apenas complementar aos estudos sistematizados, e não uma alternativa ou substitutiva a este nas instituições espíritas. Assim a Arte Espírita é importante proposta metodológica tanto para Educação Infanto-Juvenil Espírita quanto para Andragogia Espírita. 

II. OBJETIVO GERAL: Compreender o potencial pedagógico das várias modalidades de expressão artística espírita para a promoção da desinibição pessoal e de maior entrosamento de nossas crianças e de nossos jovens, que se confraternizam cooperando mutuamente. E bem como contribuem para o ajustamento social da mocidade e da infância espíritas, ao valorizar recursos individuais no campo da sensibilidade. Concorrem, ainda, para a participação mais efetiva, desenvolvendo a capacidade de trabalho em grupo, e também para a desenvolvimento do espírito de serviço e do potencial construtivo. E, naturalmente possibilitam o interesse pelo estudo do Espiritismo, em decorrência do contato com produções doutrinárias, quer no campo da Música, das artes plásticas, do teatro, etc., logo devem e podem ser estimuladas ou desenvolvidas nos núcleos espíritas juvenis e infantis. 

III. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: • Conceituar “Arte espírita”, em suas modalidades: Psicopictografia, Teatro e Música; • Analisar os aspectos mediúnicos que concorrem para a produção do fenômeno espírita; • Estimular a utilização da arte espírita como instrumento pedagógico.